II ENCONTRO NACIONAL “PSICANÁLISE, AUTISMO E SAÚDE PÚBLICA” 21 E 22 DE MARÇO DE 2014

Convocatória: o que a clínica com autismo ensinou àqueles que trabalham na abordagem psicanalítica? Comemorando um ano de sua criação o MPASP compreende que compartilhar essas experiências e fazê-las valer na polis é crucial nesse momento em que estão ocorrendo em nosso país importantes decisões nas políticas públicas de tratamento das pessoas com autismo.

Local: Instituto Sedes Sapientiae

Endereço: Rua Ministro Godoy, 1484 . Bairro Perdizes, São Paulo
 

SEXTA-FEIRA, 21 DE MARÇO de 2014 – PROGRAMAÇÃO ABERTA A TODOS OS INTERESSADOS

12:15 h inscrições no local  – R$30,00 público em geral; – R$20,00 estudantes e trabalhadores da rede.

-participantes MPASP: valor incluso na contribuição do 1ro trimestre de 2014 de R$90, 00.

 

13: 00 h a 15:00 h – Auditório – Abertura com Grupo Gestor

Mesa 1 – Políticas públicas e ética da psicanálise – Coordenação: Ilana Katz/SP – Trabalhos:

– Leitura Comparativa dos documentos do Ministério da Saúde: convergências e divergências – GT1- Gabriela Araujo, Luana Amancio e Cássia Pereira/SP

– Detecção precoce de sofrimento: experiência de gestão na rede pública “Mãe Paranaense” – Silvia Karla/PR

– Autismo e segregação – Luciano Elia/RJ

– Risco e Limites do diagnóstico psiquiátrico na infância – Ana Elizabeth Cavalcanti e Ana Maria Rocha/PE

 

15:15 h a 17:15 h Mesas simultâneas (verificar sala no local)

Mesa 2:  Vozes dos pais – Coordenação: Tânia Rezende/SP – Trabalhos:

– Intervenções na família do bebê com sinais de risco em saúde mental – Silvana Silveira/ SP

– Intervenções no bebê com sinais de risco em saúde mental via familiares – Vera Zimmerman/SP

– Escuta grupal de pais de crianças com problemas de desenvolvimento – Cristina Keiko de Merletti /SP

– Vozes dos pais: depoimentos de pais de crianças autistas em tratamento – GT9 Tânia Rezende, Adela S. Gueller, Julieta Jerusalinsky/SP

Mesa 3: Interdisciplina, Saúde e educação – Coordenação: Juliana Mori/SP  – Trabalhos:

– A educação nas políticas públicas – Juliana Mori/SP

– Sobre a inclusão escolar de crianças com autismo – Carolina Neuman, Marcos Vascolcelos, Maria Carolina Silva, Paula Albano, Priscila Venosa, Sabrina Veloso/SP

– Articulações possíveis com a educação – Fabio Saad/SP

– Análise das políticas públicas Brasileiras para o Autismo, entre a atenção psicossocial e a reabilitação – Bruno Oliveira/SP

Mesa 4: Do autismo à invenção – Coordenação: Maria Lúcia G. Amorim /SP – Trabalhos:

– Intervenção Precoce e seus efeitos – Maria Prisce/ RJ

– De uma nota só à melodia: considerações sobre a clínica psicanalítica da síndrome de Asperger – Marly Terra Verdi/SP

– O grupo de educação terapêutica: uma metodologia clínico-institucional de tratamento psicanalítico – Maria Eugênia Pesaro, Cristina Keiko de Merletti, Carolina Cardoso Tiussi, Camila Saboia, Loyce Eiko Fukuda/SP

– “Um caso à parte” – escutar o irredutível – Ana Martha Maia/RJ

Mesa 5:  O corpo e a voz: construções teóricas a partir de experiências na rede –  Coordenação: Denise Cardoso Cardellini/SP – Trabalhos:

– O corpo e a criança autista – Rosângela de F. Correia/SP

– Primórdios da constituição psíquica – um trabalho de intervenção psicanalítica na primeira infância – Jonathan Ribeiro e Stephania Batista Geraldini/SP

– A voz no autismo – Matheus Kunst/SP

– O recurso ao duplo na construção de um corpo – Fabio Malcher/ RJ

 

Mesa 6: Detecção precoce e autismo no tratamento de abordagem psicanalítica – coordenação: Maribel Melo/PR

– Detecção precoce de sofrimento psíquico: experiência de intervenção clínica na rede pública “Mãe Paranaense” – Maribel Melo/PR

– A procura de uma intenção comunicativa na ecolalia – Mônica Dib/SP

– Aventuras psicanalíticas com crianças autistas e seus pais – Daniele Wanderley/BA

– Autismos: uma abordagem psicanalítica – por que sim – porque não? – Sônia Motta/RJ

 

17:30 h a 19:30 h  – Auditório:

Mesa 7: A clínica psicanalítica, seus efeitos e sua transmissão Coordenação: Heloisa Prado R. S. Telles/SP – Trabalhos:

– Desenvolvimentos simbólicos: amplificando cenas de trabalho psicanalítico no campo do autismo- Mariângela Mendes de Almeida/SP

– A clínica com pequenas crianças exiladas da condição de falantes por meio dos jogos constituintes do sujeito – Julieta Jerusalinsky/SP

–  Metodologia psicanalítica no tratamentos do autismo Paula Pimenta/MG

– Do autista ao artista: um percurso possível em psicanálise – Claudia Mascarenhas/BA

 

20:00 h a 22:00 h – Auditório:

 Exibição do filme e debate: “Autismo: alguns se curam, outros não se curam” com Alfredo Jerusalinsky

 

SÁBADO, 22 DE MARÇO DE 2014 – PROGRAMAÇÃO APENAS PARA PARTICIPANTES DO MPASP

9:00 h a 13:00 h Auditório – Plenária e comunicados do grupo gestor e de grupo de políticas do MPASP

14:00- 15:00 articulação das decisões de plenária.

organização: Grupos Gestor MPASP – Adela S. de Gueller (Sedes Sapientiae); Juliana Mori (CRIA/UNIFESP); Julieta Jerusalinsky (APPOA e Centro Lydia Coriat); Maria Eugênia Pesaro (Lugar de Vida);  Maria Lúcia G. Amorim (SBPSP); colaboradores e coordenadores de grupo:  Denise Cardellini (Sedes Sapientiae), Heloisa Prado Telles (EBP); Ilana Katz; Mariângela Almeida (SBPSP) e Tânia Rezende (Escola Infantil Jacarandá)   e-mail:  contatompasp@gmail.com

 

Anúncios